Montes Claros
PUBLICIDADE

Aspectos Históricos

História de Montes Claros

Imagem Histórica da Matriz Nossa Senhora e São José, local de fundação de Montes Claros -

Imagem Histórica da Matriz Nossa Senhora e São José, local de fundação de Montes Claros


As primeiras notícias que se tem dos "Montes Claros" foi registrada pelo padre João de Azpilcueta Navarro. Juntamente com espanhol Francisco Bruza Espinosa e comitiva fizeram, em 1553, a primeira expedição patrocinada pela coroa portuguesa. Eles saíram de Porto Seguro e desbravaram por uma ano e meio, o que hoje é o Sul da Bahia e Norte de Minas Gerais.  

Segundo Hermes de Paula (1957), "Espinoza procurando localizar um ponto de referência, avistou um agrupamento de montes esbranquiçados e despidos de vegetação... Virou-se então para aquelas formações e teria dito: nosso próximo objetivo serão aqueles montes claros".  

No ano de 1691, o Alferes Antônio Gonçalves Figueira, volta à região como guia da tropa do coronel João Amaro Maciel Parente, para se encontrar com Matias Cardoso e fazer guerras aos índios.  

Ao final de sete anos de combates, Gonçalves Figueira resolve ficar e fundar a fazenda Brejo Grande na bacia do Rio Pardo, onde foi instalado o primeiro engenho de cana na região.  

Gonçalves Figueira obteve em 12 de abril de 1707 uma sesmaria situada na margem esquerda do Rio Verde, tendo ao sul os montes calcários esbranquiçados, estabelecendo aí a Fazenda dos Montes Claros. (Paula, 1957)  

Figueira se afasta das margens do Rio Verde, preferindo fazer a sede da fazenda dos Montes Claros próximo ao Rio Vieira, nas proximidades de onde hoje fica o Hospital Universitário Clemente Faria. Foram construídas as casas, os currais e uma modesta capelinha de barro com uma pequena imagem de Nossa Senhora. (Paula, 1957).  

Ao final da vida, Gonçalves Figueira retorna à terra natal (Santos-SP), ficando a Fazenda dos Montes Claros entregue aos agregados e posteriormente ao filho primogênito, o sargento-mor Manoel Ângelo Figueira.  

Manoel Ângelo não demostrou gosto pela vida rural e resolveu mudar para São Paulo em 1768, vendendo a Fazenda dos Montes Claros para Alferes José Lopes de Carvalho.  

As edificações estavam em péssimo estado, e o alferes construiu um nova sede às margem direita do Rio Vieira, em frente a uma lagoa onde se encontra hoje a Praça de Esportes de Montes Claros.  

No dia 18 de junho de 1769 o José Lopes de Carvalho obteve a licença para construir uma capela sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição e São José.  

Em torno da capela os fazendeiros das vizinhanças construíram as casas domingueiras, onde vinham descansar das labutas da semana, dar uma prosa com os compadres e receber graças do ofício.  

Esse arraialzinho passou a se denominar Formigas. Auguste de Sainte-Hilaire, naturalista francês, em 1817 descreveu o Arraial das Formigas. “A povoação de Formigas está situada à entrada de uma planície, a quatro jornadas de Vila do Fanado (Minas Novas), a cinqüenta léguas do Tijuco (Diamantina), e a mais duzentas da Bahia e do Rio de Janeiro. Um dos ramais da estrada do Tijuco e da Bahia passa por Formigas."  

"Essa povoação que pode compreender atualmente duzentas e mais de oitenta almas é certamente uma das mais belas que vi na Província de Minas. A Maioria das casas é construída ao redor de uma praça irregular que forma um quadrilátero alongado, e, por sua extensão, seria digna das maiores cidades."  

"A Igreja está situada no fundo da praça de que acabo de falar, há ainda em Formigas ruas paralelas a dois dos lados da própria praça. As casas são quase todas pequenas, mais ou menos quadradas, baixas e cobertas de telhas. Três ou quatro têm sobrado; algumas são construídas de adobes, as outras de barro e varas cruzadas. As janelas são pequenas, quadradas, pouco numerosas, fechadas por um simples postigo."  

"Vêem-se na povoação uma hospedaria, várias vendas, e, enfim, algumas lojas em que se vendem fazendas e quinquilharias.” (Paula, 1957)  

No dia 13 de outubro de 1831 o arraial foi elevado a Vila de Montes Claros de Formigas. Em 3 de julho de 1857, a Vila de Formigas foi elevada a cidade.  

A primeira atividade econômica da região foi a pecuária extensiva de corte, justamente por dois motivos, segundo Hermes de Paula: “primeiro, pela natureza dos terrenos fosfatados, salitrosos com amplas pastagens naturais. Em segundo lugar, porque o boi se transporta a si mesmo, sendo que os rebanhos da região eram destinados ao abastecimento dos centros mineradores do estado."  

Com o declínio da atividade mineradora em Minas Gerais, houve um enfraquecimento da economia na região. Pelo distanciamento da cidade de Montes Claros com restante do estado, as relações de comércio então foram intensificadas com a Bahia.  

A cidade foi inserida na malha ferroviária da Central do Brasil em 01/09/1926, intensificando o comércio pelos trilhos, fortalecendo a região e melhorando a logística principalmente de gado e do algodão.  

A partir desse período, a cidade se expande consideravelmente, com um aumento significativo da população. Em 1964, com a aprovação do primeiro projeto industrial da SUDENE para a região, iniciou-se uma transformação no processo de desenvolvimento regional.  

Hoje em dia, Montes Claros é pólo regional e considerada a capital do Norte de Minas. Já houve até tentativa de separar a região com a criação de um novo estado. Agora, tramita um projeto que pretende estruturar a expansão da cidade, transforma-a em região metropolitana.  

O Guia MOC é um Portal com tudo sobre a Cidade de Montes Claros/MG.